Campeão olímpico, Ítalo Ferreira inspira crianças de Baía Formosa no surfe: ‘Quero chegar onde ele chegou’

Dono da primeira medalha de ouro do Brasil nas Olimpíadas de Tóquio – e primeira na história do esporte nos Jogos Olímpicos – o surfista potiguar Italo Ferreira, de 27 anos, é inspiração para crianças e adolescentes da pequena Baía Formosa, no litoral Sul do Rio Grande do Norte.

A cidade com pouco mais de 9 mil habitantes já conta com novos talentos que sonham seguir a mesma trajetória do conterrâneo campeão mundial e olímpico.

Em Baía Formosa, Matheus Jhones, de 8 anos, se inspira em Ítalo Ferreira  — Foto: Cedida

Em Baía Formosa, Matheus Jhones, de 8 anos, se inspira em Ítalo Ferreira — Foto: Cedida

É o caso de Matheus Jhones, que nasceu e cresceu no município e mora à beira-mar. Aos 8 anos de idade, ele já é surfista profissional, agenciado por Luis Pinga – o mesmo que descobriu Ítalo aos 12 anos de idade.

Aos 7 anos, Hanna Cattleya que também mora no município, divide o tempo livre entre brincadeiras e surfe e diz que o estilo de Ítalo “é bem legal”.

“Eu quero ser igual a ele, quando crescer”, diz.

Hanna Cattleya, de 7 anos, quer ser como Ítalo Ferreira, quando crescer  — Foto: Cedida

Hanna Cattleya, de 7 anos, quer ser como Ítalo Ferreira, quando crescer — Foto: Cedida

Instituto Ítalo Ferreira

Ítalo revelou no início do ano que vai criar um instituto no município de Baía Formosa. O projeto já tem até sede: a casa onde morava a avó dele, Dona Mariquinha – uma das principais inspirações do atleta, que faleceu há dois anos. O ídolo se emocionou ao lembrar dela, logo após conquistar o título.

“Eu queria que minha avó estivesse viva para ela ver isso. Para ver o que eu me tornei, o que eu consegui fazer pelos meus pais, por aqueles que estão ao meu redor. Não sei, não tenho palavras, só tenho a agradecer, realmente. É algo que eu almejei bastante, que eu sonhei. Tá lá do lado da minha cama essa frase que eu falei no início (“Diz amém que o ouro vem”). Todo dia eu orei às 3h da manhã, pedi a Deus que ele realizasse meu sonho. E taí, meu nome está escrito na história do surfe” disse Ítalo em entrevista à TV Globo.

O objetivo da entidade será dar oportunidade para as crianças do município que veem no surfe a possibilidade de ter uma vida melhor através do esporte.

“Com essa oportunidade, vou poder contribuir um pouco mais na evolução dessa nova geração. Poder ter esses garotos dentro do instituto, poder ensinar e mostrar a eles que é possível, que eles podem alcançar o objetivo também”, disse Ferreira na época do anúncio.

Italo Ferreira com Dona Mariquinha, a avó em quem ele se inspirava, em 2015 — Foto: Jocaff Souza/GloboEsporte.com

Italo Ferreira com Dona Mariquinha, a avó em quem ele se inspirava, em 2015 — Foto: Jocaff Souza/GloboEsporte.com

Com GERN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *