Problema hidráulico quase tirou vitória de Pérez do GP do Azerbaijão

O mexicano Sergio Pérez nem pôde comemorar dentro do carro a vitória deste domingo no GP de Baku, no Azerbaijão. Assim que cruzou a linha de chegada, já ouviu no rádio a ordem de seu engenheiro para parar o carro ali mesmo. Foi a segunda vitória da carreira do piloto, que assumiu a terceira posição na classificação geral, atrás de Max Verstappen e Lewis Hamilton.

– Estávamos realmente preocupados que o carro não chegasse ao final da corrida, razão pela qual ele parou após a bandeira quadriculada. Felizmente tudo funcionou muito bem e Sergio fez um ótimo trabalho. Estávamos perto de quebrar o carro, mas felizmente conseguimos terminar a corrida. E realmente, foi muito difícil até o final – disse Christian Horner, chefe da equipe RBR.

Na corrida, Pérez saiu em sexto lugar, conseguiu galgar algumas posições até que, na primeira parada do box, deixou Lewis Hamilton para trás e assumiu a segunda posição. Ali se manteve até cinco voltas do fim, quando assumiu a liderança após o acidente de seu companheiro de equipe, Max Verstappen.

Mas a vitória não foi garantida ali, já que a corrida foi interrompida para, mais de meia hora depois, ter uma relargada para as últimas voltas. Foi aí que Hamilton, segundo colocado, tentou ultrapassá-lo por dentro e acabou passando reto.

– Tive uma relargada fraca e ele (Hamilton) estava ao meu lado, mas pensei: “Não vou perder”.Eu freei o mais tarde que pude e ele fez o mesmo. Não funcionou para ele. Pelo menos é um bom dia para a equipe. Este é um grande impulso de confiança para mim e para a equipe – disse Pérez, que fez com que a RBR abrisse 26 pontos no campeonato de construtores.

Com um sorriso no rosto, Pérez iniciou a entrevista lamentando a batida de Max Verstappen, que liderava a corrida, mas abandonou faltando cinco voltas para o fim:

– Em primeiro lugar, tenho que dizer que sinto muito por Max porque ele fez uma corrida tremenda e ele realmente mereceu a vitória. Teria sido incrível conseguir aquele 1-2 para a equipe. Mas, no final, foi um dia fantástico para nós – disse.

Foi a segunda vitória na carreira de Pérez, que tinha chegado em primeiro lugar no GP do Bahrein de 2019. O piloto de 31 anos está em terceiro no Campeonato, com 69 pontos, e está em sua 11ª temporada na categoria.

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.