Em carta à Seleção, CPI diz que Copa América não é segura

A CPI da Covid no Senado enviou carta aos jogadores e comissão técnica da Seleção solicitando que eles não entrem em campo pela Copa América, a ser realizada no Brasil a partir de 13 de junho, pois o torneio não é “a opção sanitária mais segura para o povo brasileiro”.

Entre os argumentos que, segundo o texto, foram sugeridos pelos técnicos da comissão “e sem qualquer viés político” estão a iminência de uma terceira onda da pandemia, baixo índice de vacinação, número acentuado de contaminações e mortes diárias, e a falsa sensação de segurança que o evento pode transmitir, estimulando aglomerações.

“Nosso modesto propósito é informar, alicerçados em argumentos estritamente técnicos, sem qualquer viés político. As razões para a realização da Copa América na iminência de uma terceira onda da pandemia no Brasil não corresponde a opção sanitária mais segura para o povo brasileiro”, diz trecho inicial da reflexão, cujo título é “Por que a Copa América no Brasil é um mau exemplo”.

Leia também: Copa América será disputada no Brasil, confirma Jair Bolsonaro

A carta vai ao encontro do movimento de jogadores e comissão técnica, que estão insatisfeitos com a realização do evento no país. O grupo prometeu se pronunciar após o jogo contra o Paraguai, na terça-feira (8), pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

Entre os motivos alegados para a suposta recusa em entrar em campo estão a pandemia e a falta de diálogo com o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Rogério Caboclo, que teria decidido trazer o torneio ao Brasil sem consultar os atletas.

Cabe ressaltar que a Argentina deixou de ser sede da Copa América devido à piora da pandemia de covid-19 no país. Já a Colômbia abriu mão da competição, pois vive protestos populares nas últimas semanas.

O componente político ganhou ainda mais força após a confederação ter consultado o governo federal, que abriu as portas do país, alegando que outros torneios internacionais, como Libertadores da América, as próprias Eliminatórias e Sulamericana, ocorrem no país durante a pandemia.

“Fui instado pela CBF [Confederação Brasileira de Futebol], ontem [31 de maio], conversei com todos os ministros interessados e, de nossa parte, positivo”, disse o presidente Jair Bolsonaro. “Agora, movimento da Globo contrário, porque o direito de transmissão é do SBT. Não está havendo jogo da Libertadores? Não está havendo da Sulamericana? Não começam agora, na sexta-feira [25], as Eliminatórias para a Copa do Mundo? Ninguém fala nada, não tem problema nenhum.”

Fonte: R7.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.