Rússia confirma o naufrágio de seu maior navio de combate após explosão e incêndio

O Ministério da Defesa da Rússia disse nesta quinta-feira (14) que o cruzador de mísseis Moskva, principal navio da frota russa do Mar Negro, afundou ao ser rebocado de volta ao porto em meio a uma condição climática ruim após uma explosão e um incêndio.

O governo da Rússia havia dito mais cedo que o navio da era soviética havia sido gravemente danificado pelo incêndio, que a Ucrânia disse ter sido resultado de seu ataque com mísseis. Horas antes, russos haviam dito que as chamas na embarcação teriam sido controladas.

“O foco do incêndio foi contido, não há mais chamas. As explosões de munição cessaram. O Moskva mantém sua flutuabilidade”, ressaltou o ministério, que diz estar investigando as causas do incidente. A Ucrânia, por sua vez, afirma ter atacado o navio.

A Rússia deslocou para o sul os navios que tinha no norte do mar Negro, após os danos sofridos pelo cruzador Moskva, segundo indicou um funcionário de alto escalão do Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

O Moskva tem cerca de 600 pés de comprimento (183 metros) e uma tripulação de mais de 400, quase 500 marinheiros, detalhou o porta-voz do Pentágono, John Kirby.

Ucrânia diz ter atingido navio russo com mísseis

O prefeito de Odessa, cidade ucraniana próxima ao mar Negro, disse em seu canal do Telegram que mísseis do modelo Neptune, de fabricação ucraniana, atacaram a embarcação. Eles [Rússia] confirmaram que o cruzador de mísseis Moskva foi enviado para as Ilhas Zmіiny. Os mísseis Neptune deram ao navio russo problemas ainda mais sérios. Glória à Ucrânia!”, disse.

Com informações de R7 e Poder 360

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.