Papa Francisco: casamento é entre um homem e uma mulher. 

SACRAMENTO  (13:11)  “O matrimônio é só entre um homem e uma mulher. É um sacramento e a Igreja não tem o poder de mudar os sacramentos. Mas, há leis que buscam civilmente ajudar tantas pessoas que tem uma orientação sexual diferente. É importante ajudar as pessoas, mas sem impor coisas que, por sua natureza, não podem na Igreja”, ressaltou.

Citando o exemplo da França, que desde 1999 adota o chamado Pacto Civil de Solidariedade (Pacs), um contrato similar a união estável no Brasil, Francisco ressaltou que o documento é importante “mas não é um casamento homossexual: pode ser usado, mas matrimônio como sacramento é só entre homem e mulher”.

Francisco adicionou que uma pessoa homossexual “quer conduzir uma vida com segurança” e que, por isso, os “Estados têm a possibilidade civil de sustentá-los, dar segurança sobre heranças, sobre a saúde”.

“Os franceses têm um lei sobre isso, não apenas para os homossexuais, mas para todos as pessoas que querem se unir. Mas, o casamento é o casamento. Isso não quer dizer condenar as pessoas que são assim. Por favor, eles são irmãos e irmãs nosso e devemos acompanhá-los”, pontuou.

“Mas, o matrimônio como sacramento é uma outra coisa. Que haja leis civis que querem fazer a associação para ter um serviço sanitário ou outras coisas dedicadas a eles, se faz essa coisa, como o Pacs francês”, acrescentou ainda.

Segundo o líder católico, “às vezes, criam-se confusões”, mas “precisamos respeitar a todos”.

“O Senhor é bom e salvará a todos, isso podemos dizer em voz alta. Mas, por favor, não deve-se fazer que a Igreja renegue a sua verdade. Tantas pessoas de orientação sexual pedem o sacramento da confissão, vão pedir conselhos aos sacerdotes, a Igreja lhes ajuda a andar adiante na própria vida. Mas, o sacramento do matrimônio é entre homem e mulher”, concluiu sobre o tema

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.