Pais de crianças autistas fazem protesto contra plano de saúde por suspensão de tratamentos em Natal

Pais e familiares de crianças e adolescentes com Transtorno do Espectro Autista (TEA) realizaram um protesto na manhã desta quinta-feira (14) em Natal contra a suspensão de tratamentos custeados por um plano de saúde nas escolas e casas dos pacientes.

O “apitaço” começou por volta das 9h na rua Apodi, no bairro Petrópolis, na Zona Leste da capital e seguiu em caminhada até a rua Mipibu.

De acordo com o pais, a Unimed Natal suspendeu o atendimento dos modelos de intervenção ABA e Denver que eram oferecidos no ambiente escolar e domiciliar dos pacientes na última segunda-feira (11).

“Isso atinge diretamente os autistas. Foi uma coisa absurda, do dia para a noite, sem aviso prévio”, disse Bruno Henrique, advogado e um dos idealizadores da manifestação.

Adriane Lima, ela é mãe de um dos pacientes afetados pela decisão e afirmou que o acompanhamento é fundamental para o desenvolvimento do filho.

“A criança que tá dentro do espectro autista ela tem uma uma dificuldade muito grande com a interação social. Esses terapeutas no âmbito familiar da criança, no âmbito social escolar, eles vão trabalhar essas habilidades. Então é fundamental pra que a criança consiga desenvolver. Eles bloquearam esse tratamento tanto escolar como domiciliar e foi imposto que as crianças fizessem apenas dentro de clínica, só que a criança tem prescrição médica pra poder fazer essas horas âmbito natural da criança, que seria escolar e o domiciliar”, reclamou.

Ainda de acordo com ela, por mais que o plano tenha garantido que vai manter o atendimento nas clínicas, a mudança de rotina poderá causar regressão no tratamento.

“São crianças totalmente rígidas a mudança de rotina. Com certeza várias crianças vão ter regressão seríssima. Quadros até invertíveis com certeza podem acontecer. A rotina é fundamental para o desenvolvimento da criança”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.