Brasil fecha participação na Paralimpíada em 7º no quadro de medalhas e com recorde de medalhistas de ouro

Foto: Ale Cabral/CPB

O Brasil conseguiu igualar o recorde de medalhas conquistadas em uma edição da Paralimpíada no último dia de disputa da Tóquio-2020, com a prata de Alex Pires na maratona. Com mais esse pódio, o Brasil chegou a 72, assim como no Rio, e fechou no sétimo lugar no quadro de medalhas, assim como em Londres. Mas os atletas brasileiros já haviam superado o recorde de ouros (que era de Londres, com 21), tornando a campanha em Tóquio a melhor da história com 22 medalhas de ouro conquistadas.

A 72ª medalha brasileira em Tóquio foi de Alex Pires. O corredor fechou a maratona masculina T46 (atletas amputados nos membros superiores) em segundo lugar, com com 2h27min00s. Ele ainda repetiu gesto de Vanderlei Cordeiro de Lima em Atenas-2004 e cruzou a linha de chegada imitando um avião.

Mesmo sem levar mais nenhum ouro no último dia, o Brasil conseguiu assegurar a sétima posição no quadro de medalhas. Única candidata a pegar a posição, a Austrália também não conseguiu mais nenhum ouro, nem nas maratonas nem no tiro esportivo, e ficou atrás. Dessa forma, o Brasil repete Londres-2012, a melhor colocação histórica do País em Jogos Paralímpicos.

Fonte: Globo Esporte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.