Bolsonaro defende compra de prótese peniana, botox e viagra pelas Forças Armadas, enfatizando que são utilizados em procedimentos de saúde

O presidente Jair Bolsonaro defendeu a compra de próteses penianas, viagra e botox pelas Forças Armadas, enfatizando que são produtos utilizados em procedimentos de saúde. Ele ainda reiterou que, no caso das próteses, foram apenas duas no ano passado e perguntou qual seria o problema de se dar o implante a quem tem disfunção erétil em razão de problemas de saúde.

“Isso é um crime contras as Forças Armadas, que não são minhas, são de todos nós. Forças Armadas que têm uma história. Não essa [história] contada pela esquerda, mas de vitórias, de luta, de garantir nossa democracia”, disse Bolsonaro, que usou parte da transmissão semanal que faz pelas redes sociais para justificar os gastos dos militares brasileiros.

“Eu fiquei chateado, não como capitão do Exército, mas como cidadão brasileiro [por] parte da mídia atacar as Forças Armadas: ‘compraram Viagra’. Ô, jornalistas, pelo amor de Deus. O Viagra é usado contra hipertensão arterial, entre tantas outras coisas”, iniciou ele.

“O viagra aqui, cujo princípio ativo é a sildenafila, é usado para hipertensão arterial, entre tantas e tantas coisas. Também a questão do botox, bateram muito nas Forças Armadas. O botox é usado, eu não sabia, para algumas patologias neurológicas”, explicou o presidente. Sobre as próteses penianas, ele afirmou que a licitação previa um volume maior, que não foi adquirido, apenas para evitar novas licitações caso fosse necessário.

“Falaram também e um implante peniano, prótese peniana. Olha, foram duas no hospital central, compradas ano passado. Abriu-se licitação para comprar aproximadamente trinta, mas não quer dizer que comprou. Não comprou trinta. Por que bota trinta? Bota a projeção de quanto deve ser usado e uma margem a mais para não fazer uma nova licitação, pois cada licitação custa uma fortuna”, afirmou, complementando com uma defesa do procedimento.

Bolsonaro ainda afirmou que os militares descontam parte do salário em pagamento para a previdência militar e que pagam 20% de cada procedimento. “É dinheiro nosso”, afirmou.

O presidente ainda reclamou da imprensa e afirmou que as pessoas estão achincalhando as Forças Armadas. “Agora, aí vem os memes, vem as brincadeiras. Uma até gostei ne? ‘A nossa pílula jamais será vermelha’. Tá lá a pílula azul do Viagra. Mas quem leva na maldade é um crime contra a Forças Armadas, que não é minha, é de todos nós. Forças Armadas que têm uma história”, reclamou.“Agora vem os memes, as brincadeira. Um até gostei: a nossa pílula jamais será vermelha, aí tem a pílula azul do Viagra”, concluiu Bolsonaro.

Com informações de O Tempo e Metrópoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.