Com praticamente toda rede deteriorada, gestão de Macaíba inicia recuperação de postos de saúde

Foto: Reprodução

O cenário encontrado nos postos de saúde do município em janeiro de 2021 pela atual administração foi desolador. Praticamente, toda rede da atenção básica estava deteriorada. Buscando resolver a situação, a gestão macaibense fez um diagnóstico das reais necessidades e, após o levantamento, começou o trabalho de recuperação desses espaços de saúde do município.

Foram indentificados problemas de todas as ordens: elétricos, hidráulicos, falta de equipamentos básicos como um simples gaveteiro para guardar prontuários, forros destruídos, caixas d’águas com infiltrações, paredes cobertas de mofo, cadeiras odontológicas e aparelho de raio-x quebrados, portas e janelas danificadas, entre outros. Atrelado a tudo isso, uma rede basicamente arcaica no tocante a informatização dos serviços.

*Início da recuperação*

Para mudar essa triste realidade, a atual administração deu início ao trabalho de recuperação dos postos de saúde. Uma das primeiras unidades a receber o serviço foi a da comunidade quilombola de Capoeiras. No local, foi realizado uma reforma visando melhorar o atendimento à população local e aos profissionais que lá trabalham. O serviço, de acordo com a secretária de Saúde, Roberta Guilhermina, vai seguir para outras unidades da atenção básica.

A gestora destacou ainda que outras recuperações foram feitas como, por exemplo, a reforma da central de marcação, a reforma do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), do Pronto Atendimento Odontológico (PAO), a aquisição de novos equipamentos para UPA, entre eles, um novo laboratório de exames e as obras da policlínica municipal, cuja inauguração poderá ocorrer ainda neste ano.

“Temos total conhecimento das condições precárias das unidades de saúde do município, uma herança maldita que pegamos, mas com muito planejamento e trabalho iremos recuperá-las entregando ao povo macaibense um serviço digno e de qualidade. O atendimento humanizado passa por isso também, disse a secretária Roberta Guilhermina.

Fonte: Assecom-PMM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *