Deputado repercute acidente com viatura da PM que resultou em duas mortes

Durante a Sessão Plenária desta quinta-feira (19), na Assembleia Legislativa do RN, o deputado Coronel Azevedo (PSC) destacou, em seu pronunciamento, o acidente envolvendo uma viatura da Polícia Militar na tarde da última quarta-feira (18), que resultou na morte do refém e de um suspeito. Além disso, ele chamou a atenção para seu pedido de audiência pública a respeito da prisão do presidente nacional do PTB (Partido Trabalhista Brasileiro), o ex-deputado Roberto Jefferson.

“Hoje eu quero destacar o trabalho incansável dos policiais militares deste Estado, apesar de todas as dificuldades que eles enfrentam, como falta de estrutura, atrasos de salários, falta de fornecimento de itens básicos, viaturas inadequadas etc”, iniciou.

O parlamentar disse que protocolou uma moção de aplausos e congratulação aos PMs que estiveram no acidente ocorrido na tarde de ontem, em que a viatura e o veículo perseguido despencaram de penhasco, no prolongamento da avenida Prudente de Morais.

“Eles estavam perseguindo um veículo que havia sido roubado, e a viatura capotou e acabou caindo do penhasco. Alguns policiais sofreram ferimentos graves. Eu lamento o falecimento do refém dessa ocorrência, o senhor Hilton Domingos da Silva, de 53 anos, que era motorista por aplicativo. Deixo aqui minha solidariedade aos seus amigos e familiares”, acrescentou Azevedo.

Em seguida, o deputado parabenizou todos os ciclistas do Brasil pelo seu dia. “Mas hoje é dia também de celebrar o Dia Nacional do Ciclista. Eu, que há muitos anos tenho praticado a modalidade, quero destacar essa importante data em nosso calendário. Um abraço, portanto, a todos os ciclistas potiguares”, congratulou.

Por fim, o deputado mencionou o pedido de audiência pública que protocolou na Casa, sob o tema “Prisão do presidente nacional do PTB: legal ou ilegal?”. “Nós vamos convidar representantes do Ministério Público Federal, da OAB e da sociedade, a fim de debater o momento gravíssimo que estamos vivendo. Ao que parece, integrantes do Supremo Tribunal Federal estão, sem base legal, mantendo presos cidadãos brasileiros. Isso é muito perigoso. Então, nós queremos ouvir a opinião dessas instituições importantes, que ao longo da história tanto gritaram pela democracia”, concluiu Coronel Azevedo.

Fonte: ALRN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *