Ecko, chefe da maior milícia do RJ, é morto em operação policial

Foto: reprodução

O miliciano Wellington da Silva Braga, conhecido como Ecko, foi morto neste sábado (12) em ação da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Ele foi baleado na barriga durante a Operação Dia dos Namorados e encaminhado a um hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Ecko era o chefe de uma das maiores milícias do Rio de Janeiro, a “Liga da Justiça”, e um dos criminosos na lista dos mais procurados do país. Foi encontrado na casa de parentes na comunidade das Três Pontes, em Paciência.

A milícia atua na Zona Oeste e regiões da Baixada Fluminense. A  Subsecretaria de Planejamento Operacional da Polícia Civil do Rio de Janeiro coordenou a ação e 21 policiais participaram. O nome da operação foi dado por causa da data.

Wellington da Silva Braga assumiu chefia da milícia em 2017, depois da morte do irmão Carlos Alexandre Braga, conhecido como Carlinhos Três Pontes. O grupo miliciano tinha histórico de liderança de ex-policiais. Ecko, no entanto, nunca foi policial.

O disque-denúncia oferecia recompensa de R$ 10.000 por informações sobre o seu paradeiro.

Com Globo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *